quarta-feira, junho 22, 2005

Sem palavras...

Hoje é o teu aniversário... Dei-me conta disso, quando ouvi o sino a tocar na igreja... Não sei porquê, mas arrepiei-me completamente, enquanto soavam as badaladas... Talvez por aquele som ter marcado um momento que nunca esquecerei... Acho que a memória já se entranhou na pele... Toda a gente dizia que o tempo cura tudo, que não há bem que sempre dure e mal que nunca acabe... Eu só posso dizer que o tempo ameniza... Adormece a dor, embora esta fique sempre entranhada no nosso corpo e, em certas alturas, encontre um buraquinho para se fazer mostrar, não obstante, a maior parte das vezes, permaneça escondida, bem lá no fundo, onde ninguém consiga chegar para a libertar...

Quando a minha prima chegou lá a casa para eu ir com ela ajudá-la, não pensei que fosse passar por aqueles lugares, quase já esquecidos... Enquanto subia a serra, deixava a brisa suave que embalava os pinheiros, infiltrar-se no meu corpo e ondular-me os cabelos... Só me ocorreu que aquele podia ser o teu toque, do qual sinto tanta falta... Enquanto me lembrava, a pele eriçava-se... Também ela recordava... Os lugares, as casas, as pessoas pouco mudaram, mas já nada é o mesmo... Acho que, inconscientemente, me permiti não mais voltar... Pelos vistos, foi só fisicamente...

1 comentário:

P disse...

A maior parte das coisas não se esquece pelo (simples) facto de tudo ainda não ter ficado exclarecido. Enquanto houverem palavras por dizer, sentimentos por mostrar... é (quase) impossível esquecer.

Muitos beijinhOs*,
FoRmiGa (www.-viver-.blogspot-.coom)

P.S.-> Obrigada pela visita e pelo comentário no meu cantinho =)

P.P.S.-> Continuo a achar que o tempo pode não curar tudo, mas que ajuda, ajuda. *